Quem escreveu isto, provavelmente não conhece nem a vida, nem o pensamento de Giordano Bruno.
O Rerum Natura é um blogue politizado e ideologicamente orientado que se serve da ciência para afirmar uma certa ideologia política.
A tentativa de afirmação de uma ideologia política é legítima: o que não é legítima é a fraude intelectual que caracteriza o cientismo.
No que diz respeito a Galileu, deve perguntar-se: 1) sendo Copérnico contemporâneo de Galileu, e defendendo o primeiro o mesmo tipo de ideias do segundo, por que é que o Copérnico não foi “perseguido” pela Igreja Católica pelas suas ideias, e o Galileu alegadamente foi?
2) Será porque Copérnico não foi "perseguido" porque pertencia ao clero católico, e Galileu foi "perseguido" porque era da família próxima do Papa?
Naturalmente que a verdade histórica não interessa ao Rerum Natura, e tão pouco ao cientismo que esse blogue vergonhosamente propala.
Ao contrário de Galileu e de Copérnico, a mundividência de Giordano Bruno era essencialmente religiosa, e por isso pouco ou nada tinha a ver com ciência. Giordano Bruno via o mundo de uma forma muito semelhante à do lunático Campanella — os dois foram contemporâneos.
Dizer que Giordano Bruno foi um “mártir da liberdade” é análogo a dizer-se que o Padre Maximiliano Kolbe foi um “mártir da liberdade”. Porém, o conceito de "liberdade" do Rerum Natura obedece a uma ideologia política, e por isso Kolbe já não poderá ser considerado "mártir".