A teoria do Multiverso não é apenas a-científica: é sobretudo anti-científica.
Desde logo, a teoria do Multiverso — ao contrário do que acontece com a quântica, que dispõe de alguns instrumentos de verificação — não é falsificável. Portanto, trata-se de uma crença pura e dura. Neste sentido, a teoria do Multiverso é a-científica.
E depois, a teoria do Multiverso significa não só ao retorno a uma concepção do universo infinito [universo sem princípio nem fim; retorno a Newton], mas também significa que essa teoria defende a ideia segundo a qual não existe absolutamente nenhuma esperança de alguma vez a ciência descrever as causas e princípios fundamentais subjacentes ao modus operandi do universo; e é neste sentido que a teoria do Multiverso é anti-científica.
A ciência não pode ser uma espécie de religião imanente. O que a elite académica e uma grande parte dos cientistas anda a fazer é transformar a ciência em religião política.